"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

20 de mai de 2011

Vivo por Amor



Vivo por Amor

“Amor na flor plantada na terra,
Suspensa no espaço
Nos olhos fechados do ser encantado
Amor nas pessoas, explicado por palavras,
Entendido com a alma
Amor que agita e acalma,
Que transborda e esvazia a vida de amantes
Ame, ame o amor
Então abrace, sorria, olhe, aproxime-se,
Revele-se, transforme-se...
Viva por amor”

Há sonhos sem guerras, domínios e quedas,
desejos sem motivo
Pra seguir é só viver sentindo a leveza de cada manhã
Teus passos me elevam, o abraço me cala
Mesmo sendo frágil sigo inteiro
Em todo pedaço de mundo onde estou
Entro nos teus olhos pelas mãos da paz,
Invado tua pele e a alma me refaz

Estou sentado entre feras eu jamais adormeceram
Estou vendo o perfume e tocando o cheiro da cor
Estou ouvindo o silêncio, estou vivo por amor
Estou vivo por amor, vivo por amor
Vivo por amor, por amor, puro amor.


Musica:  Vivo por Amor
CD: Filomântico
Letra e Música: Carlos Cidade  cidade@netuno.com.br
Voz  e violão: Carlos Cidade
Participação de Cauana N. Cidade
Imagens:  Gentilmente  de  http://calicesemfim.blogspot.com/
Montagem do vídeo: http://tintadotinteiro.blogspot.com/