"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

28 de set de 2010

Espinhos ... da Rosa


Rosa, Rosa
Não seria Rosa
Se espinhos não te envolvessem

Hás de ser habilidoso
Misterioso jardineiro
Para afastar as pragas
E com zelo cuidar de tua Rosa
Não permitas que ventos rasantes
Quebrem-lhe o botão
Antes, aduba-lhe a raiz
Poda os galhos
Limpa o mato ao seu redor
Presenteie-a com o abrilhantar do sol
E o frescor da mais pura água cristalina

Rosa, Rosa
Que seria
Se espinhos não tivesses
Com descuido seria colhida
E nenhum mistério te envolveria
Rosa  já não mais seria.

(MariAne)
Google Imagem

27 de set de 2010

Estando cegos...



"... já éramos cegos no momento em que cegamos,
o medo nos cegou,
o medo nos fará continuar cegos." (p.131)

(fragmentos do livro "Ensaio sobre a Cegueira")

A  leitura de Saramago, evocou minha memória ao documentário Estamira, que comentei tempos atrás neste blog. Por quanto tempo a estética irá nos cegar da realidade? Estamira, em seu mundo, conseguia enxergar mais do que muitos de nós nominados "perfeitos videntes". Continuo em minhas reflexões...

22 de set de 2010

Valeu


Ouso aqui deixar minhas pequenas palavras, sem pretensão de saber algum, apenas expressão de um sentimento aflorado ao que meus olhos leram em letras dispostas;

Ouso, aqui e também ali, onde quer que eu esteja, encontrar no ser humano maior valor que da materialidade estática de objetos inanimados;

Ouso, se me permites caro leitor, acreditar na potencialidade das pessoas, que se sobrepõem a trincas e ranhuras, reerguendo no amadurecer das próprias dores;

Se não pensar assim, como poderia crer na vida?

Ouso e desafio ousar, que somos mais que matéria morta, catatônica.

O que pulsa correr pelas veias, mais que sangue, alimenta a esperança, o sonho de viver! E por isso acredito que cada qual  tem mais valor que um cristal partido.

Serve-me a metáfora, como expressão de sentimento, não duvido, nem faço de caso pouco. Mas de alerta, tenho a mim, não ficar inerte ao fragmento de tantas vezes que me fiz pedaço.

Sou mais que caco de vidro ou cristal esparramado, sou espécie de gente em gênero feminino, que ousa viver em constante recomposição de mosaico vivo. E acaso mais uma vez vindo ao chão esfarelada, direi: mesmo assim o sonho não foi em vão, valeu a pena!
(MariAne)
Imagem Google

17 de set de 2010

O sentimento e o silêncio - Dueto


"Os sentimentos têm a capacidade de calar fundo, muito fundo.
E o que sentimos muito dentro de nós não chegamos a esquecer nunca (RAMON-CORTÉS)."
"E o silêncio, o que não foi dito, o que ficou amarrado em entrelinhas... 
É a única coisa que temos, mas que ao mesmo tempo machuca".

Resultado de um dueto de pensamentos entre
MariAne (As cores que sou).
Imagem Google

13 de set de 2010

Tinta do Tinteiro II

O tinteiro é imóvel, inanimado.
Obediente, pois fica onde lhe colocam, faz o serviço que lhe é projetado.
Guarda a tinta para que os outros escrevam, e fica quieto, submisso.
Quando está vazio, é simplesmente trocado ou abastecido.
Mas nunca lhe pedem de que cor ele quer ser preenchido naquele momento...
Abrem-lhe a tampa, e a tinta lhe é derramada até o topo, a garganta.
Sufocante.


Hoje sou a tinta do tinteiro, que faz toda a diferença na cor que tracejam estas linhas!

Este texto foi escrito ano passado... postei no início deste blog, e  muita coisa mudou desde então. Faz tempo que não me sinto sufocada, inanimada como o tinteiro, mas hoje senti necessidade de postá-lo novamente, pois preciso relebrar constantemente da opção que fiz em ser a Tinta do Tinteiro.


As mudanças exigem sair da zona de conforto, aquela já conhecida; e adentrar em um campo novo, com muita coisa a ser des-coberta, principalmente dentro de mim mesma.

Ousar arriscar, e assumir as conseqüências das escolhas. Agora decido por mim, mas é claro, que considero os que me cercam; não vou colorindo tudo por aí, apenas porque decidi que deve ser assim. Do mesmo modo que quero ser respeitada, também lhes respeito.

Percebo que posso continuar sendo eu mesma, sem ser o avesso de mim, o que mudou foi o meu interno, a minha maneira de encarar as situações, e conseqüentemente tem respingado em meu entorno. Externo minha sincera gratidão aos que pacientemente me acompanharam lado a lado.

Hoje sou a tinta do tinteiro, que faz toda a diferença na cor que tracejam estas linhas!

10 de set de 2010

Vem brincar aqui!

Não acredito nestes testes de personalidade on-line, mas entrei nesta brincadeira e o meu resultado para Descubra que boneca você é, deu:



Bebezinho
Você tem o dom de conservar a infância no seu olhar e no seu sorriso. Crescer, para você, não significa perder a doçura e a inocência de criança. Pelo contrário. Seu jeito meigo cativa e fascina.

Clique aqui para brincar e descobrir algo de ti , se tiveres gosto pela brincadeira, deixa aqui registrado sua resposta... 
Assim partilhamos de coloridos risos...

Ops, acho que meninos também podem brincar!
 
PS: Acabei a leitura do livro: Crônicas de um Bipolar, os principais momentos estão em destaque no outro endereço Duas pontas do lápis, com 20 citações diretas, iniciando em: http://duaspontasdolapis.blogspot.com/2010/08/tem-que-se-esconder-para-ser-aceito.html

8 de set de 2010

Flores em vida

Aninhei-me em róseas Azaléias
E gotas douradas do Ipê Amarelo, desabrocharam em meu jardim
Mordisquei a orelha da Boca de Leão
E Amores Perfeitos sorriram pra mim
A Camélia timidamente abriu seu coração
Entregando flores em vida pra ti e pra mim...


Pegue-as hoje, plante e adube seu jardim
terás o cheiro do sorriso a lhe acariciar a cada amanhecer
e o brilho dos olhos a lhe acalentar no entardecer

Tens um tempinho a mais?
Ouça em: minhascorespreferidas uma linda canção das Flores em Vida que dedico hoje a ti!

5 de set de 2010

As cores voltaram



Agora preciso de horas para colocar em meus ponteiros
Preciso de balões que retenham o fulgaz desejo de viver
Preciso dos olhos que capturam o respirar do amor
Preciso dizer que as palavras voltaram saltitantes feito dança em picadeiro da arte
Preciso, sim preciso agradecer a acolhida que tive no meu hibernar
Florescem os botões de flores que resistiram a rajada impetuosa do vento
As cores respiram o ar
Senta e sinta...
(MariAne)

2 de set de 2010

Ouço hoje, mais do que ontem



Ao desvestir-me da compaixão, revestindo-me de humanidade.
Enxergo em traçadas linhas a angústia de lutas travadas.
Leio as letras acima da perfeição utopicamente exigida.
Desnudo o sentimento oculto em defesas desmedidas.
Ouço o grito do silêncio rompendo a dimensão da realidade.
Imprimo imagens incabíveis de um quadro exposto.
Sinto o respirar exaurir, e minhas palavras esmorecer nos invisíveis dedos de minhas mãos.
Leio aqui, ali e também acolá, mas engesso está o meu falar. Silencio...
Rondam-me cenas e fatos, desafiando meu pensar.
Então hoje, apenas ouço e faço deste exercício o meu meditar, e assim cresço também em mim.
Treino meu ouvir por todos os orgão sensoriais que me pertencem, este é o meu desafio contínuo!
Ouvir as palavras que não foram proferidas, que desperdem-se nos olhos e gestos que me apresentas.
Sirvo-te, eis meu legado. Minha escolha.
(MariAne)

Num exercício inusitado de escuta visitei alguns blogs que postaram esta mesma imagem (disponível no google imagens), e é muito interessante a diversidade de falas que podemos encontrar, a  quem sentir-se desafiado segue algumas sugestões:

1 de set de 2010

Superando expectativas!


"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente" (Érico Veríssimo)

Hoje fui surprendida com este bolo maravilhoso no café da manhã. Motivo? Alguém muito especial expressando um sentimento puro e sincero, motivado pelo desafio de mudanças. Quebrando rotinas e desventindo-se das roupas velhas, que já não lhe servem mais; ousando caminhos novos -  tempo de travessia. Um homem, liberto de seus preconceitos, que não quer ficar à margem de si mesmo.
Ousou encarar a cozinha e pela primeira vez fazer um bolo, com todos os elementos surpresa. Foi a sua maneira de expressar o amor que sente nestes 20 anos de casamento que comemoramos hoje.
Reconquistou-me!
01/09/1990