"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

19 de dez de 2010

A C O R D A R

A C O R D A R   a cada dia em cores que mesclam sonhos e fantasias...  
  
Um grande sonho realizei... voar!

Agora vou dar cor aos outros sonhos...


(Imagem do acervo de MariAne)


Venha comigo neste video... e de cor a tua vida!!

12 de dez de 2010

Fecha os olhos



O que você vê quando fecha os olhos,
consegue enxergar o que eu vejo?

Os fragmentos de luzes, 
consegue sentir...


Desprenda-se   das palavras, 
deixe as letras tomar seu sentido, 
não queira domina-las
Sinta, permita as palavras tomar sua forma livre,
sem controlá-las...

Você consegue ver a luz quando fecha os olhos?
 
Fragmentos de um diálogo que ouvi em um filme antigo, não lembro o nome, mas o questionamento é vivo e faço a ti que me lê, convido-te caro leitor, deixe tuas impressões, ajude-me nesta construção de luzes e palavras, palavras e luzes...

7 de dez de 2010

AMIGOS EM CORES



Falando em cores estou eu aqui atenta. E vocês meus amigos tem me ajudado nesta coletânia de cores. Mais um e-mail que recebo (valeu Irlene) com toque colorido, e transformo em vídeo dedicado em carinho a todos vocês.
O que é belo deve ser dividido. 

5 de dez de 2010

Lado a lado quero estar



Das cinzas clama e ama
Esparrama até o chão
Do fundo do poço
Da escuridão que enlaça amordaça
E ata as próprias mãos
Que cega até pensamento
Destrói o próprio momento
De dor de incompreensão
Sucumbe a esperança, parece estar em vão
Enlaça engasga
Asfixia
Estendo-te a mão
Não me vês
Estou aqui
Sempre estive
Bem perto de ti
Não posso prometer nada
Além de caminhar ao teu lado
Estou aqui, sempre estarei  passo a passo
Ouço o clamor no grito do silencio
E o soluço contido asfixiando a garganta
Queima minha face com lágrimas sangrias
Desta dor que não tem nome
E sem nome, consome
Cega para a vida
Estou aqui, sempre estive
Tua dor não desprezo
Minha mão estendo
Te ouço meu irmão (minha irmã)
E meu coração ofereço.

(MariAne 04/12/2010)
Imagem daqui

Texto escrito em comentário de post da amiga IT do blog Corações, indico aos amigos lá visitarem, é um encanto de acolhimento e amor.
As vezes sou assim, leio por aí e sinto aqui, a escrita apenas  tatua o que corre solto dentro de mim.

Ainda conseguirei voar

Passarinho
Passará
Quero eu passarinhar
O dia fez-se em chuva
Hoje não poderei voar...
(MariAne 05/12)





Ao primeiro raio de sol
Que minhas asas secar
Estarei eu ao céu
A voar
Voar
Voar
(MariAne 05/12)


1 de dez de 2010

Pronuncia do Norte




Pronúncia do Norte

Gnr

Composição: Tóli César Machado
 
Há um prenúncio de morte
Lá do fundo de onde eu venho
Os antigos chamam-lhe renho
Novos ricos são má sorte
É a pronúncia do Norte
Os tontos chamam-lhe torpe
Hemisfério fraco outro forte
Meio-dia não sejas triste
A bússula não sei se existe
E o plano talvez aborte
Nem guerra, bairro ou corte
É a pronúncia do Norte
Não tenho barqueiro nem hei-de remar
Procuro caminhos novos para andar
Tolheste os ramos onde pousavam
Da Geada as pérolas as fontes secaram
Corre um rio para o mar
E há um prenúncio de morte
E as teias que vidram nas janelas
esperam um barco parecido com elas
Não tenho barqueiro nem hei-de remar
Procuro caminhos novos para andar
E É a pronúncia do Norte
Corre um rio para o mar

Letra e video aqui

Linda música, lindas imagens, linda letra
Deixo aqui uma pequena homenagem aos amigos virtuais de Portugal

Permita-te ouvir, ver, ler e sentir
há muito mais emoção do que apenas o que os ouvidos captam, ou os olhor vêem
há muito sentimento entre a melodia
Experimente...

23 de nov de 2010

Sim, é pra lá que eu vou!

Desafiada senti
e vi a Vida passar-me

Decidi
Passar pela Vida

Sem dever
Com prazer

Levo a fotografia que não tirei
do sonho que alcançarei

Desafinadamente afinada em mim,
Desafiada! "

(MariAne 21/11//2010)

Com uma natureza exuberante, Jaraguá do Sul também oferece boas opções para a prática de turismo rural e ecológico, com muitos rios, morros, pontes pênseis e rodas d'água. O Morro da Boa Vista, com 870 metros de altura, é um dos melhores locais do Brasil para a prática de asa delta e parapente. O vôo duplo ocorre em torno de 20 à 30 minutos. Lá de cima, quando o céu está limpo, é possível avistar o mar (que fica aproximadamente a 55km). No meu outro blog, deixei um vídeo do vôo que uma amiga minha fez início deste ano: http://minhascorespreferida.blogspot.com/2010/11/voo-duplo-daia-31-01-2010.html
É pra lá que eu vou!!  
Está marcado (05 de dezembro)  depende apenas da "qualidade" do tempo! Presente de uma pessoa que tem se mostrado surpreendente a cada dia que passa!
Um sonho, um desafio... 
 
"Desafinadamente afinada em mim, Desafiada!"


20 de nov de 2010

Mudou



Tempo que contorna em outras formas
De respostas esquecidas a perguntas não feitas

Palavras, fora das normas
Lendo emoções mais que perfeitas

Traços de linhas que se cruzam num momento
Sublime e único

Apenas vento em fragmento

Ficará a saudade
Guardada na memória dos bons sentimentos
Mesmo pequenos momentos
.........
Sopra o vento
Vento volta
O vento é o mesmo
O que mudou
Foi o sentimento

Amadurecimento...
(MariAne - 11/2010)
Imagem acervo particula MariAne

SELO



Prêmio Dardos
Recebi da estimada amiga Elenir do blog - Viaje na Janela.  Vale a pena visitá-la!
Fiquei muito honrada com a indicação deste selo para As cores que sou.


«O Prêmio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc... que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, e suas palavras.
“Esse selo foi criado com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web”.

Ao receber o prêmio o blog deve também indicar outros blogs.
Aos indicados, para que este incentivo não acabe, peço a vocês que sigam estas instruções :
1) Você deve exibir a imagem do selo em seu blog;
2) Você deve linkar o blog pelo qual você recebeu a indicação;
3) Escolher outros blogs a quem entregar o Prêmio Dardos;
4) Avisar os escolhidos, claro!”
Segue abaixo as páginas que indico para receberem este selo, pelo valor e beleza de seus trabalhos e,  principalmente por compartilharem seus universos emocionais e poéticos neste espaço virtual.
Quem já recebeu sinta-se duplamente homenageado.


17 de nov de 2010

Não te vejo...

Um intenso clarão ofuscou-me a visão
Não te vejo
Mas posso sentir tua presença
Eis minha esperança
(MariAne)

Imagem de acervo particular MariAne


16 de nov de 2010

Vem brincar aqui II !

"Apesar dos nossos defeitos, precisamos enxergar que somos pérolas únicas no teatro da vida e entender que não existem pessoas de sucesso e pessoas fracassadas. O que existem são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles" 
(CURY, Augusto).

Recebi a indicação de um endereço bem legal para através das cores conhecer um pouquinho mais de mim. Visitei e gostei do resultado, partilho com quem estiver com vontade de adentrar no mundo misterioso que é a personalidade. Sei que é apenas um teste baseado em cores, mas para mim, foi certeiro, minha amiga Elenir do blog Viaje na Janela, também aprovou, então eu os convido: Vamos Brincar?
Clique em:  Teste das cores, e divirta-se!
Grande abraço a todos que por aqui passeiam.

12 de nov de 2010

Reconheço seu Talento - Selo III




Este recebi de O Mundo de Lívia  este carinho selinho, obrigada pelo carinho!

Regras: Listar 10 coisas que vc gosta e indicar 10 blogs amigos para receber o selinho.

Eu gosto de: Estar com minha familia, escrever, artesanato, dançar, conversar, fotografar, ler, ouvir música, pesquisar, apreciar a natureza.

Indico:
Apenas um Cadinho de Poesia...
HanaPaz, Harmonia e Amor
Pelos Caminhos da Vida
Novas Estações
Naco de Prosa, Literatura & outras artes
CORAÇÕES
A luz aflora onde nenhum sol brilha
! Mari Viva!
Doces Decorativos
EM TONS DE AZUL


Aproveito este espaço e agradecer o carinho especial que Hana fez nesta MariAne, uma prova que a distancia e o tempo podem extrapolar ao convencional e transpor distancias magicamente! Obrigada Hana, um carinho em forma de música, para acalentar meus sentimentos!!!

Gente, vou ficar mal acostumada. Tanto carinho vindo de todos os lados. Minha querida Irlene postou um texto meu lá no cantinho dela: Corações, fiquei honrada com o prestigio!

Desse jeito ninguém mais vai me suportar...srsrrr (brincadeirinha, prometo me comportar!)

5 de nov de 2010

RICAmizade



Trilha sonora e letra maravilhosa!

"Estão levando nossos anjos
mas não calam nossa voz
Há uma tristeza tão colada
alguém que existe em todos nós
Somos amigos, que se despedem do amigo
que nem adeus a seus amigos pode dar
A juventude do seu corpo sobrre a terra
Em todos nós irá brilhar

Vamos abraçar nossos amigos
A vida é tão frágil, é fugaz
Vamos brindar aos que partiram
Deixando tanto amor neste lugar
Vamos reviver os seus sorrisos
E as coisas que dissemos lá no bar
Vamos celebrar o que sentimos
Levando o que é de bom até chegar
o dia em que estaremos todos juntos
e no grande abraço nos encontrar"
(Carlos Cidade)

Sincero agradecimento ao poeta Carlos Cidade pela partilha de sua composição.
Poeta com sensibillidade de menino que transforma em música os momentos e numa aquarela sonoriza os sentimentos mais belos. Tive o imenso prazer de assistir o lançamento do seu segundo CD. Divulgo aqui tua arte!

Dedico este post aos velhos amigos e amigos novos.
Aos que chegarão e aos que já partiram,
aos que tenho ao meu lado e aos que conheci nesta blogosfera...
Sincero desejo do meu coração tê-los em um grande abraço!

3 de nov de 2010

Barrados...


Imagem aqui
Os muros que nos protegem contra flechas e lanças
Barram também rosas e beijos.

(John Stevens)

 Imagem aqui

Passo por aqui rapidamente, peço desculpas por não estar lhes visitando, mas é momentâneo. O tempo está sendo-me tragado pelos compromissos com estudo... fim de semestre é assim mesmo, tão logo tiver com as "notas" em dia, retorno as visitas. Grata pela compreensão!

28 de out de 2010

O que faz você feliz? (Selo)


Nossa parecia tão fácil responder esta questão... mas na prática, não é tão simples assim.
Aprendi nesta minha caminhada de “des-cobrimento” que a felicidade é resultante da minha percepção sobre as situações. Houve um tempo em que esperava que os outros me fizessem feliz, então as frustrações eram constantes, pois somos pessoas diferentes e com anseios próprios e subjetivos. Passei a buscar a felicidade dentro de mim unicamente, ah, também é complicado. Hoje penso que a felicidade depende sim, da minha  construção, minha subjetividade, meus anseios e perspectivas; mas também sofre influência de todo o meu entorno positiva ou negativamente. A maneira como eu encaro as situações,  dificuldades ou desafios, terão reflexo direto no sentimento de felicidade ou tristeza. E sentimento, não é algo estático que possa ser guardado em um armário como troféu; felicidade é momentâneo, e por isto deve ser vivenciado em sua totalidade.

Agora ao desafio do selo. Recebi este selo da amiga Irlene, e respondendo ao desafio em seguida indico-o para alguns amigos da blogosfera, aí vai:
O que me faz feliz?
Bem, desta maneira posso dizer que sentir minha família unida e meus filhos alçando vôo, me fazem feliz. Senti-los em plena adolescência descobrindo seus próprios sonhos é maravilhoso.
Apreciar a natureza do raiar ao adormecer de cada dia, em suas nuances de cores e formas, para mim é revigorante, diria então que me faz feliz.
Estar com amigos, rindo a toa, jogando conversa fora sem planos nem formalidade... ah, não tem preço
Família reunida nas férias, numa bagunça geral, pratos, colchão, areia da praia.... ai que saudades...
Fazer o que gosto, sem imposição. Quando posso externar e explorar todas as possibilidades e mergulhar a fundo em uma atividade, deixa-me realizada.
E por último, e diria mais importante: Sentir-me amada!

Valeu amiga Irlene, que  O SOM DO CORAÇÃO me proporcionou este momento de reflexão.
Instigo agora a reflexão aos amigos que virtualmente tive o prazer de conhecer nesta blogosfera. O que faz você feliz?
Uma mulher com coração de menina que viu seu sonho virar realidade na publicação de seu livro “Cabra Cega”, Sheila querida do Cantinho She. O que te faz feliz??
O que faz um menino poeta que brinca com as letras e das palavras faz sua sinfonia  num Calice sem fim de sentimentos e felicidade de  Baerdal?
O Passar dos Dias de Renata, repleto de emoções afloradas na pele, ciclicamente vivendo intensamente cada momento,  tem guardado onde a fonte da felicidade?
Nesta vida com passagem só de ida. Há quem Viaje na janela e aprecia tantas imagens, quantas histórias. Amiga Elenir, estou curiosa pra saber o que te faz feliz?
Ana querida qual o significado e os Significantes da felicidade para uma bela jovem de palavras profundas??

E você  que agora me lê:  O que te faz feliz?? Já pensou sobre isto???

25 de out de 2010

Amanheceu


O sol nasceu radiante
e transgrediu o fechar das persianas
rompeu-as como quem diz: Acorda!

Os pássaros cantam a sinfonia da vida
enamorando sem hora

Ao longe
as colinas verdes mostram
cicatrizes de outrora,
sendo pouco a pouco recomposta

E assim a vida segue
seu rumo
sua prosa

E cá estou
já sem demora
Absorvendo
Respirando
Vivendo
(MariAne)
Google imagem

Recebi um selinho de uma amiga muito especial, e por ser assim especial, irei degustá-lo pacientemente, postando aqui, logo que minha casa esteja em ordem novamente, pois o presente merece um tratamento digno da pessoa que me presenteou... aguarde IT.

16 de out de 2010

O Rio e o Oceano

Diz-se que,
mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo.
Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas,
o longo caminho sinuoso através das florestas,
através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar
nele nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência.
Você pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano
é que o medo desaparece.
Porque apenas então o rio saberá que não se trata de
desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano.
Por um lado é desaparecimento
e por outro lado é renascimento.
Assim somos nós.
Só podemos ir em frente e arriscar.
Coragem !!
Avance firme e torne-se Oceano!!!
(Osho)

A imagem do desembocar do rio Itapocu no mar é ainda mais linda quando vista de perto, tanto pela praia de Barra Velha, como pela praia de Barra do Sul, a emoção é contagiante! Incansável e inesgotável os sentimentos que lá emanam... (imagem disponível em google imagens)

13 de out de 2010

Olhar para dentro


Havia um tempo,
Tempo que retorna em outras formas
Num novo alvorecer a esconder-se por colinas desajeitadas.
Haverá sempre novos começos, para outros romper
E assim a vida segue.
Derrubando aqueles que ainda têm força para levantar-se
Erguendo os que querem ao chão ficar estirados.
Das promessas, tantas não cumpridas,
Levadas ao vento para a boca dos apaixonados
Restam as saudades, lembranças bem guardadas
De um passado amassado jogado pela janela.
O vazio toma conta, como sempre lhe foi de praxe.
Somente assim, permite olhar pra dentro
Enquanto o mundo gira ao redor
E de dentro olhar pra fora
Sendo dono do próprio passo
Marca descompassada de papéis, canetas e saltos
(MariAne)
Imagem google

8 de out de 2010

Dilacerado

Vi no espelho, reflexo do que tão bem eu sabia esconder
agora, se fazendo exposto aos meus olhos.
Já não via as rachaduras, nem deformidades que lhe eram características da idade.
Eram minhas culpas, medos, máscaras de sorriso imaginário, prisão cerrada por minhas próprias chaves.
O espelho apenas refletia aquilo que eu me negava a ver,
e na recusa de uma vida enclausurada
quebrei-o
num rompante momento de vitória sobre minha própria morte.

... com toda força o quebrei, mas ao juntar seus pedaços espalhados ao chão, resvalo meus dedos sobre sua afiada fala. Corta-me, espelho, e deixo meu sangue escorrer entre os dedos, pingando ao meu lado.
Cá estou parada, fixando o reflexo do que era,
 mesclado com o que sou.
Num aperto que se faz presente em mim,
não resisto a fuga novamente para dentro de ti espelho,
enevoado, quebrado...

Hoje, estou assim. Quebrada, machucada e sem forma.

E nesta "dis forma" me reformo, não para ficar enclausurada, mas para lançar-me para fora deste espelho.

Apenas na dor é possível alcançar a mudança, sair da zona de conforto que outrora era suportavel.
(MariAne)


Este texo faz parte do meu acevo, algo que escrevi no meu processo terapêutico, uma fase de revisão, relendo-o agora, percebo que ainda carrega muito sentimento. A escrita eclodiu após uma leitura que fiz, e assim formou-se texto.
Quando escrevo, nem tudo compreendo.  Não o faço pela razão, assim algumas palavras me escapam pelas vias do inconsciente, e somente mais tarde é que delas tomo conhecimento. Desta lida, o que escrevi mesmo no passado, ainda para mim é desafio a ser revelado, relfetido como a imagem do espelho!

6 de out de 2010

... e pede passagem


Assim como é impossível conter a água sobre os dedos,

A vida se esvai

Pedindo pra ser vivida

Pois não pode ser retida, nem guardada

Apenas neste momento,

pede passagem só de ida

e vai

(MariAne)

Google Imagem

4 de out de 2010

Você é feliz?


Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas:

- Seu marido lhe faz feliz? Ele lhe faz feliz de verdade?
Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando total segurança.
Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa respondeu a pergunta com um sonoro 'NÃO', daqueles bem redondos!
- Não, o meu marido não me faz feliz! (Neste momento o marido já procurava a porta de saída mais próxima). Meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz! Eu sou feliz.
E continuou:
"O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade."
Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas.

... o texto completo aqui
Google imagens

Indico leitura do blog: Viaje na janela

28 de set de 2010

Espinhos ... da Rosa


Rosa, Rosa
Não seria Rosa
Se espinhos não te envolvessem

Hás de ser habilidoso
Misterioso jardineiro
Para afastar as pragas
E com zelo cuidar de tua Rosa
Não permitas que ventos rasantes
Quebrem-lhe o botão
Antes, aduba-lhe a raiz
Poda os galhos
Limpa o mato ao seu redor
Presenteie-a com o abrilhantar do sol
E o frescor da mais pura água cristalina

Rosa, Rosa
Que seria
Se espinhos não tivesses
Com descuido seria colhida
E nenhum mistério te envolveria
Rosa  já não mais seria.

(MariAne)
Google Imagem

27 de set de 2010

Estando cegos...



"... já éramos cegos no momento em que cegamos,
o medo nos cegou,
o medo nos fará continuar cegos." (p.131)

(fragmentos do livro "Ensaio sobre a Cegueira")

A  leitura de Saramago, evocou minha memória ao documentário Estamira, que comentei tempos atrás neste blog. Por quanto tempo a estética irá nos cegar da realidade? Estamira, em seu mundo, conseguia enxergar mais do que muitos de nós nominados "perfeitos videntes". Continuo em minhas reflexões...

22 de set de 2010

Valeu


Ouso aqui deixar minhas pequenas palavras, sem pretensão de saber algum, apenas expressão de um sentimento aflorado ao que meus olhos leram em letras dispostas;

Ouso, aqui e também ali, onde quer que eu esteja, encontrar no ser humano maior valor que da materialidade estática de objetos inanimados;

Ouso, se me permites caro leitor, acreditar na potencialidade das pessoas, que se sobrepõem a trincas e ranhuras, reerguendo no amadurecer das próprias dores;

Se não pensar assim, como poderia crer na vida?

Ouso e desafio ousar, que somos mais que matéria morta, catatônica.

O que pulsa correr pelas veias, mais que sangue, alimenta a esperança, o sonho de viver! E por isso acredito que cada qual  tem mais valor que um cristal partido.

Serve-me a metáfora, como expressão de sentimento, não duvido, nem faço de caso pouco. Mas de alerta, tenho a mim, não ficar inerte ao fragmento de tantas vezes que me fiz pedaço.

Sou mais que caco de vidro ou cristal esparramado, sou espécie de gente em gênero feminino, que ousa viver em constante recomposição de mosaico vivo. E acaso mais uma vez vindo ao chão esfarelada, direi: mesmo assim o sonho não foi em vão, valeu a pena!
(MariAne)
Imagem Google

17 de set de 2010

O sentimento e o silêncio - Dueto


"Os sentimentos têm a capacidade de calar fundo, muito fundo.
E o que sentimos muito dentro de nós não chegamos a esquecer nunca (RAMON-CORTÉS)."
"E o silêncio, o que não foi dito, o que ficou amarrado em entrelinhas... 
É a única coisa que temos, mas que ao mesmo tempo machuca".

Resultado de um dueto de pensamentos entre
MariAne (As cores que sou).
Imagem Google

13 de set de 2010

Tinta do Tinteiro II

O tinteiro é imóvel, inanimado.
Obediente, pois fica onde lhe colocam, faz o serviço que lhe é projetado.
Guarda a tinta para que os outros escrevam, e fica quieto, submisso.
Quando está vazio, é simplesmente trocado ou abastecido.
Mas nunca lhe pedem de que cor ele quer ser preenchido naquele momento...
Abrem-lhe a tampa, e a tinta lhe é derramada até o topo, a garganta.
Sufocante.


Hoje sou a tinta do tinteiro, que faz toda a diferença na cor que tracejam estas linhas!

Este texto foi escrito ano passado... postei no início deste blog, e  muita coisa mudou desde então. Faz tempo que não me sinto sufocada, inanimada como o tinteiro, mas hoje senti necessidade de postá-lo novamente, pois preciso relebrar constantemente da opção que fiz em ser a Tinta do Tinteiro.


As mudanças exigem sair da zona de conforto, aquela já conhecida; e adentrar em um campo novo, com muita coisa a ser des-coberta, principalmente dentro de mim mesma.

Ousar arriscar, e assumir as conseqüências das escolhas. Agora decido por mim, mas é claro, que considero os que me cercam; não vou colorindo tudo por aí, apenas porque decidi que deve ser assim. Do mesmo modo que quero ser respeitada, também lhes respeito.

Percebo que posso continuar sendo eu mesma, sem ser o avesso de mim, o que mudou foi o meu interno, a minha maneira de encarar as situações, e conseqüentemente tem respingado em meu entorno. Externo minha sincera gratidão aos que pacientemente me acompanharam lado a lado.

Hoje sou a tinta do tinteiro, que faz toda a diferença na cor que tracejam estas linhas!

10 de set de 2010

Vem brincar aqui!

Não acredito nestes testes de personalidade on-line, mas entrei nesta brincadeira e o meu resultado para Descubra que boneca você é, deu:



Bebezinho
Você tem o dom de conservar a infância no seu olhar e no seu sorriso. Crescer, para você, não significa perder a doçura e a inocência de criança. Pelo contrário. Seu jeito meigo cativa e fascina.

Clique aqui para brincar e descobrir algo de ti , se tiveres gosto pela brincadeira, deixa aqui registrado sua resposta... 
Assim partilhamos de coloridos risos...

Ops, acho que meninos também podem brincar!
 
PS: Acabei a leitura do livro: Crônicas de um Bipolar, os principais momentos estão em destaque no outro endereço Duas pontas do lápis, com 20 citações diretas, iniciando em: http://duaspontasdolapis.blogspot.com/2010/08/tem-que-se-esconder-para-ser-aceito.html

8 de set de 2010

Flores em vida

Aninhei-me em róseas Azaléias
E gotas douradas do Ipê Amarelo, desabrocharam em meu jardim
Mordisquei a orelha da Boca de Leão
E Amores Perfeitos sorriram pra mim
A Camélia timidamente abriu seu coração
Entregando flores em vida pra ti e pra mim...


Pegue-as hoje, plante e adube seu jardim
terás o cheiro do sorriso a lhe acariciar a cada amanhecer
e o brilho dos olhos a lhe acalentar no entardecer

Tens um tempinho a mais?
Ouça em: minhascorespreferidas uma linda canção das Flores em Vida que dedico hoje a ti!

5 de set de 2010

As cores voltaram



Agora preciso de horas para colocar em meus ponteiros
Preciso de balões que retenham o fulgaz desejo de viver
Preciso dos olhos que capturam o respirar do amor
Preciso dizer que as palavras voltaram saltitantes feito dança em picadeiro da arte
Preciso, sim preciso agradecer a acolhida que tive no meu hibernar
Florescem os botões de flores que resistiram a rajada impetuosa do vento
As cores respiram o ar
Senta e sinta...
(MariAne)

2 de set de 2010

Ouço hoje, mais do que ontem



Ao desvestir-me da compaixão, revestindo-me de humanidade.
Enxergo em traçadas linhas a angústia de lutas travadas.
Leio as letras acima da perfeição utopicamente exigida.
Desnudo o sentimento oculto em defesas desmedidas.
Ouço o grito do silêncio rompendo a dimensão da realidade.
Imprimo imagens incabíveis de um quadro exposto.
Sinto o respirar exaurir, e minhas palavras esmorecer nos invisíveis dedos de minhas mãos.
Leio aqui, ali e também acolá, mas engesso está o meu falar. Silencio...
Rondam-me cenas e fatos, desafiando meu pensar.
Então hoje, apenas ouço e faço deste exercício o meu meditar, e assim cresço também em mim.
Treino meu ouvir por todos os orgão sensoriais que me pertencem, este é o meu desafio contínuo!
Ouvir as palavras que não foram proferidas, que desperdem-se nos olhos e gestos que me apresentas.
Sirvo-te, eis meu legado. Minha escolha.
(MariAne)

Num exercício inusitado de escuta visitei alguns blogs que postaram esta mesma imagem (disponível no google imagens), e é muito interessante a diversidade de falas que podemos encontrar, a  quem sentir-se desafiado segue algumas sugestões:

1 de set de 2010

Superando expectativas!


"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente" (Érico Veríssimo)

Hoje fui surprendida com este bolo maravilhoso no café da manhã. Motivo? Alguém muito especial expressando um sentimento puro e sincero, motivado pelo desafio de mudanças. Quebrando rotinas e desventindo-se das roupas velhas, que já não lhe servem mais; ousando caminhos novos -  tempo de travessia. Um homem, liberto de seus preconceitos, que não quer ficar à margem de si mesmo.
Ousou encarar a cozinha e pela primeira vez fazer um bolo, com todos os elementos surpresa. Foi a sua maneira de expressar o amor que sente nestes 20 anos de casamento que comemoramos hoje.
Reconquistou-me!
01/09/1990

30 de ago de 2010

Deixaram de ensinar responsabilidade...


Trecho do livro Crônicas de um Bipoloar, de Marcelo C.P. Diniz, p.52, que merece reflexão:

"[...] quando eu queria matar aula, a opção era minha. O colégio não tinha muro - era uma experiência que fizeram no Colégio Estadual de Minas Gerais naquele tempo. Mas o ônus também era meu: os professores não aliviavam na lista de presença nem nas notas. Noutro dia passei por lá e o colégio está murado. Uma pena! Deixaram de ensinar responsabilidade, amor-próprio, autoconfiança, iniciativa e uma série de outros valores."

Acho interessente o destaque dado pelo autor sobre a possibilidade de escolha, atrelado com as consequências das mesmas. O que vemos muito nos dias atuais, são filhos usufruindo da liberdade de escolhas, porém pais amenizando as consequências destas escolhas... e como fica o aprendizado??

Se gostou, poderás encontrar e comentar outros fragmentos desta leitura em Duas pontas do lápis  (http://duaspontasdolapis.blogspot.com/), que postarei a medida que transcorrer minha leitura.

27 de ago de 2010

Espectro de Homem

Quem passou pela vida em branca nuvem
E em plácido palácio adormeceu,
Quem não sentiu o frio da desgraca,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem - não foi homem,
Só passou pela vida - não viveu.
(Francisco Otaviano)

25 de ago de 2010

Eu sei...



Sou intensa demais….

Estou sendo eu mesma,

É que desisti das máscaras que me escondiam

Consegues me enxergar assim??
(MariAne)

21 de ago de 2010

...que anseio

Procuro expressar pelo grafismo contornado das letras,
ora tão bem desenhadas na rigidez do teclado,
as palavras que escapam-me aos poros;
mas os sentimentos que anseio
teimam permanecer encubados.
(MariAne)