"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

5 de dez de 2010

Lado a lado quero estar



Das cinzas clama e ama
Esparrama até o chão
Do fundo do poço
Da escuridão que enlaça amordaça
E ata as próprias mãos
Que cega até pensamento
Destrói o próprio momento
De dor de incompreensão
Sucumbe a esperança, parece estar em vão
Enlaça engasga
Asfixia
Estendo-te a mão
Não me vês
Estou aqui
Sempre estive
Bem perto de ti
Não posso prometer nada
Além de caminhar ao teu lado
Estou aqui, sempre estarei  passo a passo
Ouço o clamor no grito do silencio
E o soluço contido asfixiando a garganta
Queima minha face com lágrimas sangrias
Desta dor que não tem nome
E sem nome, consome
Cega para a vida
Estou aqui, sempre estive
Tua dor não desprezo
Minha mão estendo
Te ouço meu irmão (minha irmã)
E meu coração ofereço.

(MariAne 04/12/2010)
Imagem daqui

Texto escrito em comentário de post da amiga IT do blog Corações, indico aos amigos lá visitarem, é um encanto de acolhimento e amor.
As vezes sou assim, leio por aí e sinto aqui, a escrita apenas  tatua o que corre solto dentro de mim.

16 comentários:

José disse...

"Caminho Lado a lado"
contigo de mão dada
sempre mesma estrada
onde tenho caminhado

beijinho,
José.

MariAne disse...

Ah José

Que meigo este teu jeito de lidar e acalentar a dor.
Obrigada!

Everson Russo disse...

Caminhar lado a lado,,,direcionar, ajudar nos caminhos dificeis, dar a mão, dar amor,,,poesia e paz,,,tudo que precisamos,,,lindo poema,,,,beijos de otima semana pra ti querida.

MariAne disse...

Lado a lado, Everson, é o que podemos fazer. Estar ao lado, nem a frente, nem atrás, eis o que me proponho...

Abraços

Wanderley Elian Lima disse...

Olá MariAne.
Como é bom saber que temos alguém ao nosso lado, sempre disposto a nos estender as mãos, isso nos dá mais segurança para continuar a caminhada.
Bjux

MariAne disse...

Muito importante sim Wanderley.

Cantinho She disse...

Lindooooooooo! Vc tem uma perspicácia nas palavras que eu acho de uma sensibilidade pura... Acho lindo!

Lado a lado é o ideal de vida! ;)

Que bom que gostou do selinho do meu filhote e trouxe pra cá... rs

Beijo, beijo!
She

MariAne disse...

Amada Sheila, se tenho perspicácia não sei dize-lo, apenas posso te garantir que nas palavras deste texto encontram-se muito mais do que letras ligeiramente arrumadas...

Teu selinho esta bem guardado na minha pagina "Selos e Mimos" (http://tintadotinteiro.blogspot.com/p/selos-e-mimos.html), mas te digo que carrego-o no coração, vc merece!

Beijos desta Mari

IT disse...

Das cinzas clamou
de d(entro) pra fora
gritou asfixiou e reclamou!

Desejas ouvi o que calou, silenciou!

O silêncio dói, dilacera e lateja
Das cinzas, clama, chama e ama.
Haverá pergunta,haverá peleja...

Clame, reclame,implora,
és uma escolhida,
a história não acaba.
Sozinhas não mais ficará.
Lado a lado quero estar,
Tão somente,clama e ama
Este coração,o confortará.

Beijos meus!♥

Valter Montani disse...

muito bonito MariAne

parabéns pelo texto e pela boa intenção, bjs

MariAne disse...

Irlene, amiga de coração belo!
Sentes também o que a empatia faz na gente??
O caminhar lado a lado, em seu devido ritmo, eis um grande desafio
Sentir a dor que não tem voz, enxergar a ferisa invisivel aos olhos e latente na alma, tentar senti-la para partilhar do desejo de ser compreendido...
É o silêncio minha amiga
O que cura, e o que machuca
Saber usá-lo é uma arte que procuro conhecer.

Lindo dia menina

MariAne disse...

Neste momento Valter,
não há intenção,
apenas expressão de sentimento latente que grita dor.

Dor incompreendida, que clama ser ouvida. Foi o que senti ao ler o texto que me inspirou esta escrita.

A dor em si não é bonita, a partilha é que se faz em cores, que bom que você gostou, faça delas bom uso quando lhe melhor aprouver.

Baerdal disse...

Da tua mão e me consome com tua amizade e teu respeito.
Seja um irmão, pois te entrego meu peito.
Mesmo com um nó e os olhos embargados.
Sem direção, sem destino eu sei que posso no escuro segurar tua mão.

Imenso abraço de Baerdal

MariAne disse...

Menino poeta,
capturou a essência do acolher
Tens bons olhos e lindo coração
pois na dor não se separa os irmãos
É neste momento que ensaiamos o verdadeiro amor fraternal
Há daqueles que não suportam olhos embargados, mas vejo aqui que tens também esta veia em teu viver
Que assim possa ser um caminhar lado a lado, no aconchego de um irmão, e mesmo com olhos embargados ofuscando a direção possa sempre haver a quem segurar a mão.
Linda a tua entrega, comoveu-me

Abraços desta Mari

Filipe Assunção disse...

querida maninha,

esse teu jeito simples de olhar,
essa tua a mão que sabe acolher,
esse teu sonho que eu quis sonhar,
esse teu jeito carinhoso de viver,
pode crer!!
a seu lado estarei a caminhar!!
para sempre em qualquer lugar.
te ouvirei! sempre que me gritar!!

beijo minha linda maninha.

Filipe Assunção

MariAne disse...

Olhar, acolher, sonhar, viver; perfeita leitura Filipe.
Ah se pudessemos todos enxergar-nos assim como irmãos, e caminhar lado a lado, tomar as dores emprestadas e dar lugar a um sorriso. Gritar junto, outrora silenciar apenas.
Nesta grande familia da humanidade, sem distinção de classe social, raça, nem idade, possamos pelo menos na virtualidade reconhecer-nos como irmãos.

Abraços