"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

16 de dez de 2011

Cumplicidade no olhar: o início

Já faz algum tempo que te tomei em meus braços pela primeira vez e que te entregaste a mim. Já faz algum tempo em que selamos nosso acordo de amor. Tempo este que não apaga, nem desgasta nossa relação, ao contrário, amadurece ainda mais com o tic-tac do tempo e do espaço. 
Iniciou assim com um olhar perdido ao encontro d’outro olhar. Troca esta envolta em uma química inexplicável. O que estava solto, se firma num desejo incontido de querer mais e mais. Imprime o início de uma nova relação. Sensação de conforto, acolhimento e muito amor. Uma relação permeada de confiança, numa troca nutrida pelo vínculo do carinho.
Mãe de primeira viagem apropria-se da essência de ser MÃE neste momento mágico de troca de olhares. Foi assim comigo. Mas também na reprise de ser mãe, tomar o neném aos braços, de tal modo é único, e novamente a magia se faz presente.
Mãe em todas as formas de ser MÃE. Mãe de sangue, mãe de adoção, mãe por opção, mãe-avó, mãe de susto, mãe planejada... E tantas outras mães... Em um acordo entre mãe e filho(a), aquela que assume seu “papel de ser mãe”, apropria-se de tal forma dessa essência, que títulos ou nomenclaturas jamais poderão diminuí-las, são MÃES e ponto final. Num instante inigualável a qualquer outro momento, instante em que dois seres se abstêm do mundo ao redor e vivem como se a completude estivesse sido alcançada nesse momento.
Quando toma a criança em seus braços para alimentá-la quer seja no peito ou por outro meio, está alimentando muito mais do que o corpo físico, nutre-a por inteiro. Talvez não percebam, mas este momento é de suma importância para a criança. Pois o toque, o calor do contato no corpo alimenta também a confiança. Confiança no OUTRO e confiança em SI MESMA.
A criança começa a perceber-se como um ser. A mãe começa a perceber-se como outro ser. Aos poucos percebem-se que não são um só e acontece a primeira frustração geracional. Processo necessário para a formação de uma relação de troca. Doído sim, mas, quem disse que viver não dói? O importante, é que nesta dor, haverá a confiança estabelecida pela proximidade vincada no relacionamento pessoal. E em seu papel de mãe, haverá de vislumbrar um futuro de possibilidades para este minúsculo ser, por ora frágil em seus braços.
Há muito a que refletir sobre a importância desse primeiro contato. Há muito sobre o que falar e amadurecer nesta viagem sem fim de gerar e gestar. De tal forma como o primeiro olhar, o primeiro contato entre mãe e filho(a) é importante na estrutura desta relação, almejo selar aqui com os leitores um vínculo firmado em confiança e compromisso, nutrido com muito carinho. Que nossos olhares se cruzem numa demanda dupla de crescimento, ora no papel de mãe ora no de filho (a), marcando o início de uma nova relação.
 VIVA BLUSH 
Imagem google
Texto de inauguração da Revista Virtual

Se gostou... divulgue! :)

8 comentários:

Erico disse...

Mari

Já fui até lá e gostei muito!! Todos escrevem muito bem, mas você hein?... Superou!!
Não deixe de escrever por aqui também, ok?

Abraços em poesias :)

Mari disse...

Ola Erico, que bom que gostou!!!!
O início sempre gera ansiedade, e este não é diferente, o comentarios dos amigos é sempre bem vindo!!


Nao vou deixar de escrever aqui, apenas ainda estou precisando de um tempinho para organizar "a vida em casa". Até mesmo, porque a tematica no site é sobre relacionamento Mãe e filhos, outros temas continuarão a colorir por aqui!
Abraços em cor!

Pelos caminhos da vida. disse...

Feliz Natal e um 2012 repleto de muita saúde, paz, amor e de gdes realizações.

Obrigada pela sua companhia durante esse ano, e espero que no ano que está por vir, te veja muitas e muitas vezes "Pelos Caminhos da Vida".

Um gdeeeeeeee abraço.

beijooo.

Jacque disse...

O José Carlos me ensinou muitas coisas aqui na net, duas delas que adoro fazer... Vídeos e molduras.
Vi seu comentário no PELOS C. DA VIDA. Queria convidar pra ver a minha homenagem com uma moldura que me ensinou, no BLOG: JARDIM SECRETO DAS FADAS.


Beijo

Hana disse...

Oi colega...rsss, eu acho muito engraçado falar assim, mas olha colega de coluna, estou contente por estar na Blush. vou ter que sair depois continuo afff

She disse...

Ei minha Linda! HO, HO, HO!
Feliz Natal querida, que seja uma noite feliz, de paz, tranquila e cheia de amor! ;) Muito obrigada pela linda cia durante o ano! :))
Beijo, beijooooo!
She

PS: Amei a sua participação como colunista, já comentei lá! ;)

Hana disse...

Cheguei de novo!! Nossa que correria fim de ano amiga afff!!
Seu post tá show, espetacular eu ja li lá em sua coluna!!! No ano que chega desejo muito, mas muito sucesso aí, no trabalho em sua vida!! Tudo de belo eu desejo viu!!
com carinho
Hana

Mari disse...

Ana, Jacque, Scheila e Hanna...
Obrigada pela visita...
Novos desafios, novos amigos... novo ano que inicia

Beijos a todas