"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

20 de out de 2013

Em construção


"Entalho fora
O que se agita por dentro
Numa tentativa sufocante
De compreender o Todo

Para existir dentro de mim
Necessito do alimento externo
Destroçado na mastigação reflexiva do meu questionamento

Quem fui, quem almejo ser
São Tempos distintos co-existindo neste Presente

Num contínuo reformular do meu EU
Descubro que não é o OUTRO que me preenche

Este vazio existencial só pode ser ocupado por mim mesma
O OUTRO pode ser parceiro de partilha dos sentimentos emergidos

Talvez somente assim
Desprendo-me de RESPONSABILIZAR 
Passando a ME assumir.

De tal modo
Que não há um OUTRO perfeito para mim

Há diversos OUTROS possíveis de conviver comigo.
a idealização está dentro de mim...

Se não crio expectativa, também evito a cobrança seguida de frustração.

SOMENTE EU CONHEÇO MINHAS FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES
Cabe a mim fazer as escolhas, e assumir as consequências das mesmas
Cabe a mim continuar a página, ou virá-la.
SOU  AUTOR, DIRETOR E ATOR PRINCIPAL DA MINHA VIDA"
(Fragmentos reflexivos desta MariAne em construção – out/2013)

Nenhum comentário: