"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

19 de out de 2016

O que acontece na infância...


O que acontece na infância.... 
não fica na infância:

"Quando a criança é humilhada, 
desprezada e não tem 
seus sentimentos respeitados,
tende a acreditar que não é digna de amor
e, passa a omitir seus sentimentos, 
porque não sentem estes, 
como sendo importantes".

Esta des-confirmação do adulto para com a criança, geralmente repercutirá no seu comportamento 
quando for adulto, 
na forma de insegurança e baixa autoestima.

A psicoterapia é um caminho para reconstruir a identidade e elaborar este sentimento.


Os elementos de argila, apresentados no postal acima, servem para materializar a imagem que ocupa a memória emotiva do paciente. 
Neste caso, o paciente adulto, reconstrói uma cena representando um momento de sua infância. 
O paciente escolhe os personagens que lhe fazem sentido, e orienta o posicionamento dos bonecos em argila sobre a mesa.
Observa e elabora as lembranças que evoca, faz contato com as emoções que emergem, e tem a possibilidade de ressignificar o contexto na atualização. 

Novos olhares para a mesma "cena", agora com um outro "fundo" que sustenta.

Hoje, já consegue se apresentar em defesa própria, sem precisar "se calar". Já não é mais aquela criança amedrontada pelo Meio.

Ah, se os pais soubessem, o quanto "podam" seus filhos quando não lhes escutam!

Nenhum comentário: