"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

28 de jun de 2010

A Outra

Gosto de ser a outra

Porque enquanto somos os outros
Na vida dos outros
Somos o mais importante
Gosto desta falta de elo
Deste “nada temos em comum”
Desta falta de obrigação,
Que me obriga a ficar com você.
Gosto de ser a segunda
Nos intervalos que sou, eu mesma, a primeira.
Gosto da clandestinidade,
Que nos faz sentir cada minuto... o último...
Que nos faz perder a noite... e ganhar o dia!
Gosto de ser a outra, por ser sua!

(autor desconhecido)



*Esta escrita encontrou morada em minhas poeiras há longa data, fixou-se, mas permaneceu abafada, a espera de se fazer significar. Agora completando um ano sendo a Outra de mim e para mim, revejo-a com novos olhares e significados incompreeensiveis aos mortais. Resignifico cada palavra em dialeto único de subjetividade irreparável!

4 comentários:

Helcio Maia disse...

Mariane, seu comentário ao texto supera-o, em intensidade, na densa viagem que vc empreendeu, com pés descalços e olhar altivo.
O dialeto da vida é o amor, na primeira, na terceira, em todas as pessoas.
Abraço outro!!

Mariane disse...

Olhar certeiro Helcio Maia, vejo que compreendeste muito bem o contexto.
Ótima colaboração nesta tua releitura!

E quando quiseres mesclar as cores dos sentimentos, sinta-se a vontade em pintar por aqui!

Anônimo disse...

Mariane, adorei, ser a outra de si nem sempre é confortável, mas vale a pena, lembre que o diamante também é outro de si.

Mariane disse...

... Sim, e o diamante precisa ser lapidado para somente então ser admirado!
Agradeço tua visita, volta sempre com mais diamantes para ladrilhar as cores desta casa!
Beijos