"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

5 de mai de 2012

Contraste


Você me viu recostado na montanha esperando pela sombra que me faz companhia...
Chegou diante a porta que eu transponho todos os dias para encontrar-me com a Esperança...
Descobriu a miragem com a qual eu caminho no areal do deserto...
Surpreendeu-me sozinho contruindo uma ponte para ligar dois abismos...
Você me encontrou quanto eu entrava na floresta à procura de uma árvore para me dar sombra ...
E apareceu-me na estrada em que eu ia... e vio os rastros de sangue... que eu seguia deixando pelo caminho...
Mas você não sabe que eu me correspondo com o Amor e,
todas as manhãs, a Felicidade me acorda com um beijo na boca!
(Euclides Carneiro da Silva)

Nenhum comentário: