"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

5 de jun de 2014

pingando

Para não sofrer tanto assim
vou apagar meus sonhos
e esconder qualquer esperança.

Se o amor resistir... 
um dia nos cruzaremos por aí.
um dia, quando nem você nem eu 
não precisarmos mais nos esconder em máscaras
Um dia em que não fique tão perigoso para você 
olhar para mim como parceira e não como tua concorrente.
Um dia...
ou não.

Guardarei as boas lembranças
como se fossem um sonho
Levarei para meu mundo da fantasia
para não acreditar que alguns momentos 

você soube ser o meu amor real.
Guardarei sempre comigo
em cada lágrima
que queima ao rolar a face.

Mas, agora
sinta-se livre.
Não precisa mais te policiar
Não vou mais olhar teus comportamentos suspeitos
Você é livre para viver, jogar, falar e agir como achar melhor...

Não sou nada, não tenho e nunca tive o direito de
querer você para mim do jeito que sonhei.

.... apesar da dor que sinto agora.... 

Te agradeço por deixar eu
viver um pouquinho o que eu "sonhava".

A família constituída...
Obrigada pela paciência

que foi possível...
dezembro - 2014

Nenhum comentário: