"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

10 de abr de 2013

Despir a alma

"O que te impede de despir a alma? Ela esta ao teu lado,
tu apenas andas com vendas aos olhos,
numa atitude frágil de defesa... Que te prende a este quarto escuro
com cheiro de coisas velhas? Escancara as janelas
e banha-te à luz da lua Sentirás o toque adentrar em tua alma regozijará sem temor, e apenas o suor de teu corpo
mesclará ao desejo do amor..."
(MariAne)


Nenhum comentário: