"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

17 de abr de 2013

Cristalizar



Tantas vezes feito criança,
brinquei descontraidamente em minha vida!
Tantas vezes sonhei,
cantei, dancei, ri e chorei.
Conheci os ponteiros do relógio,
e fizemos parceria
Deu-me minutos sagrados no meu dia a dia
E eu lhe presenteei
com horas de devoção a criação divina!
Em fragmentos tantas vezes me fiz
Em fragmentos me fazem agora.
Hoje a vida brinca conosco
E fazem dos ponteiros seus serviçais
Ontem, hoje, amanhã...
O tempo é um mês
Expectativa entre sonhos e medos
Fantasias e pesadelos
Conto os segundos intermináveis
A espera da resposta de um mês.
Enquanto isto vou colorir,
brincar, cantar, dançar, rir e chorar.
Tudo o que couber em UM MÊS.
(MariAne)

Um comentário:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá MariAne
O tempo passa ligeiro, e em seus intervalos esperamos que as coisas aconteçam. É só dar tempo ao tempo.
Bjux