"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

9 de jan de 2014

amor genuino

Podem fazer o que for. 
Eu ainda acredito que em algum lugar exista o amor puro e genuíno.
Não é possível crer que a mulher foi feita apenas para servir aos caprichos masculinos.
Eu acredito que existe um amor, onde a cumplicidade do olhar é ainda mais forte que as palavras vocalizadas.
Que a confiança permite fechar os olhos e entregar-se sem medo, nem desconfiança.
Que o choro possa ser tão suportável como o riso.
E que a liberdade de querer ficar lado a lado, sem exigências nem cobranças, é a maior prova de AMOR.
Eis o conceito de amor que navega em mim desde tenra infância.
Podem me chamar de boba, sonhadora, que este amor é utópico, idealizado....

Um dia hei de encontrá-lo, nem que seja na morte.
(Mariane 02/12/2013)

Nenhum comentário: