"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

16 de ago de 2010

... quase rosa

Imagem google

Uma rajada de vento precipitou e abortou a florada do botão que sonhava ser rosa...
(MariAne)

2 comentários:

IT disse...

...das pétalas já secas e acinzentadas haverá vida! eu creio! a fé será suficiente para novos tempos e novos sonhos coloridos.

Eu

Mariane disse...

... sei, sei, das cinzas a Fênix renasce... mas também ela tem o seu tempo.
Só espero que o botão não murche antes do primeiro raio de sol.