"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

1 de ago de 2010

É muito bom


Como é bom estar em casa!


Alguns contestariam esta afirmativa, mas quando ela é oriunda de um filho adolescente, ah, enche o coração de uma mãe coruja. Valeu pra semana toda, meu filho!

2 comentários:

IT disse...

Eu que o diga amiga...eu que o diga!

"Quão bom e quão suave é que todos vivam em união"

Penso estar "em casa" com Mari...Ane,
confabulando e brindando nossos sonhos. rs

Beijos

Mariane disse...

Nossos filhos, nossos sonhos...
Um pedacinho de mim galgando seu trilhar, é muito bom tê-los por perto e ao mesmo tempo vê-los alçando seus primeiros vôos solos...
É um sorriso umidecido pelo coração!