"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

28 de jul de 2010

A.F.


Ele estava acomoado.
O que disse?
Acomodado...
Você prestou atenção na palavra que disse, o que seria acomoado?
Não sei... seria uma mescla de acomodado com acuado? Não sei...

4 comentários:

Ana SS disse...

presentes do inconsciente!
neologismo, ato falho...

Mariane disse...

Se você diz Ana, quem sou eu para contra dizer...
Sei, um fato isolado não deve ser tão relevante... vejamos o que o tempo diz!
Estaria talvez mais próximo de neologismo... Isto Estamira (ver meu post de junho) era craque!
Beijos

Ana SS disse...

Hahaha
É, as vezes um charuto é só um charuto, disse o dr Freud!
Assisti Estamira, ela é fantástica, genial!

Mariane disse...

Sim, um charuto é apenas um charuto e nada mais...
Nem tudo tem um significado oculto...
Ótima lembrança tua da resposta de Freud... já tinha esquecido desta parte....rsrsrs
Valeu Ana!