"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

15 de jul de 2010

Quando bate uma saudade

Hoje ouvi esta música do Roupa Nova

Quando bate uma saudade
Não há nada que eu possa fazer
A não ser buscar dentro de mim
Forças pra poder lhe escrever
E explicar o inexplicável
E enxergar o invisível


Quantas vezes sinto assim, buscar dentro de mim forças para escrever, explicar o inexplicável e enxergar o invisível...

2 comentários:

Malditos Patos disse...

Aos olhos da saudade como o mundo é pequeno!!!

Mariane disse...

Tão pequeno que escreve-se apenas com 5 letras
M U N D O
Mas com sentimento tão enorme que jamais conseguiremos abraçá-lo!
Que bom ter tua letrinhas colorindo este lugar...
férias só de aulta combinado?
Beijos amiga.