"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

12 de jul de 2010

A Bailarina

(Composição: Mutinho / Toquinho)
 
Um, dois três e quatro Dobro a perna e dou um salto Viro e me viro ao revés e se eu cair conto até dez
Depois essa lenga-lenga toda recomeça puxa-vida, ora essa vivo na ponta dos pés
Quando sou criança viro o orgulho da família giro em meia-ponta sobre minha sapatilha
Quando sou brinquedo me dão corda sem parar se a corda não acaba eu não paro de dançar.
Sem querer esnobar sei bem fazer um gran de car E pra um bom salto acontecer Me abaixo num demi plier
Sinto de repente uma sensação de orgulho se ao contrário de um mergulho pulo no ar um gran geté
Quando estou no palco entre luzes a brilhar eu me sinto um pássaro a voar, voar, voar
Toda Bailarina pela vida vai levar sua doce sina de dançar, dançar, dançar

Para apreciar a melodia: A Bailarina - Lucinha Lins
 
Nos meus tempos de criança esta música e o conteúdo de sua letra me embarcavam no mundo mágico da fantasia, e que "quase aos 40", remetem-me aos sonhos projetados que ficarão guardados na prateleira mais alta do meu armário, junto com meu primeiro par de sapatilhas...

3 comentários:

Mariane disse...

Como um brinquedo que não parava de dançar... Dando giros e saltos, sem platéia, num solo que nunca foi apresentado...
"pela vida vai levar, sua doce sina de dançar, dançar... dançar)

Leo disse...

Que beleza vir aqui e encontrar afinidade e coisas que temos em comum, além de todas as cores.

Eu gosto um tanto dessa canção e letra, realmente nos transporta pra outro lugar.

te beijo, e volto!

Mariane disse...

Que lindo Leo!
Lembranças bem guardadas de sonho de criança, que vez ou outra invade e embala ignorando meu corpo de adulta, fazendo-me mergulhar na dança.
Com certeza tens também tuas lembranças embaladas por esta e outras tantas letras.
Volta sim, e deixa tuas cores aqui impressas!
Abraços da Mari