"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

14 de jul de 2010

Conta-me

Conta-me um segredo e  revelarei um desejo...

3 comentários:

Helcio Maia disse...

Maravilhoso quando o segredo de um é o desejo do outro.

Mariane disse...

E o desejo quando saciado em secreto, do que eram dois em "um" se completam...

Maravilhoso teu complemento Helcio Maia, continua a deixar aqui tuas ricas palavras!

Mariane disse...

Nenhum segredo contado, portanto nenhum desejo revelado. Pronto! Acabou-se o tempo.