"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

6 de jul de 2010

Convite





"Venha comigo visitar o mundo em que eu vivo! Neste mundo, que é meu, só há cores e luz, pássaros cantando e flores se abrindo!


Nós iremos juntos bater longos papos com as águas das fontes, travar amizade com as flores do campo; descobrir o sol na cintilação de uma lágrima!


Venha comigo! Você há de ver que no meu pomar toda árvore dá fruto! Você vai notar que na minha floresta todo pássaro é cantor!


Venha comigo! Não tenha medo da noite, que eu sou amigo da lua e namoro as estrelas!


Venha comigo! Você não vai ferir os pés nos espinhos, porque eu conheço, uma por uma, todas as rosas!


Venha comigo! Não fique com receio das nuvens do acaso, porque a aurora me acompanha vinte e quatro horas por dia!


Venha comigo! Eu tranquei a porta do tempo que dá para a noite, e o sol entrou em cheio dentro de minha vida!


Venha! Venha escutar comigo modulações de primavera, clarinadas de alvorecer, sinfonias de amor!"

 (Da Silva, E.C. Vida, amor e juventude. 5. ed. São Paulo: Edições Paulinas, 1987, p. 7)

5 comentários:

Helcio Maia disse...

Vou!

Mariane disse...

Peço desculpas, mas o blog esta de brincadeira comigo. Recebo os comentários no e-mail, mas eles não aparecem para publicar no moderação de comentários... Estou lendo...
Espero que isto se resolva o mais breve possível, para que eu possa publicar e responder!
Abraços...

Mariane disse...

Olá!!!
Finalmente de volta a normalidade...

Helcio Maia, apresento-te um mundo com colorido de vida, e convido a todos que quiserem dele fazer parte. Num viver sem retrancas, mas com vontade de ser vivido!

Por que você faz poema? disse...

Alguns convites não podem ser recusados.

Mariane disse...

Então venha sem demora, conhecer o mundo sob novo olhar!