"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

28 de jul de 2010

Destino


"Destino é a ponte que VOCÊ constrói até a pessoa que ama"
(do filme Ironias do amor)

4 comentários:

Ana SS disse...

Lembra-me a máxima, do Lacan: Da nossa posição de sujeito sempre somos responsáveis.

Mariane disse...

Gosto dos teus cometarios aqui Ana, sempre enriquecendo; Lacan tem muitos tesouros escondidos...
Beijos

IT disse...

Sou autora e protagonista dos meus destinos...

"brindemos aos nossos destinos"

Beijos

Mariane disse...

Um belo brinde Irlene, que assim seja.

Coloridas beijocas pra ti hoje!