"Há um momento em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia - e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (PESSOA, Fernando)

"Procuro despir-me do que aprendi. Procuro esquecer do modo de lembrar que me ensinaram. E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos. Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras. Desembrulhar-me e ser eu." (PESSOA, Fernando)

7 de jul de 2010

O que sou

Vivo o presente somente quando, no futuro olho para o passado com saudades. Não quero mais isto para mim. Presa a um passado que não aconteceu, norteada por um futuro ilusório, esqueço do presente. Quero ter lembranças do passado que motive a viver intensamente o presente, num futuro constante e insano! Sim, apenas isto que desejo.


Interpretando palavras que preenchem um vazio incabível. Timbrando letras que moralmente são incompreensíveis. Por que a clareza das escritas foge da minha produção, por que teimo em me esconder pelas entrelinhas de uma construção? São perguntas sem respostas, vazio sem preenchimento, mas jamais será vida sem pulsar. Faz parte da minha edificação, do meu aqui estar.

Sou assim, desse meu jeito único, fragmentada num mosaico vivo, com partes a serem lixadas; sou argila sovada pronta para a queima; sou ave treinando seu vôo solo; sou matéria, abstrata; sou pulsar de emoção e pura paixão; sou fraca, sou forte. Sou vida que corre da morte. Sou tinta que mescla sem técnica e sem norma expressa e, liberta externa na tela a vida não vista, apenas vivida. Sou passo, sou dança, sou saltos e reverências, do clássico ao contemporâneo, não importa a bagunça que faço. Sinto o cheiro das palavras, vejo o som das cores, escrevo a dor do toque na ausência ou na presença. Sou água sou fogo, sou terra sou ar, vento e calmaria, matéria inexata, sou meu pulsar. Sou o que sou agora e nada, em outro lugar

Corre pelas veias a queima profana de um desejo de vida. Que acelera as batidas cardíacas em arritmia desconhecida. O sistema arcaico e reptiliano busca em seus registros passados um rastro de história não descrito e se perdem pelas conexões caudais indolentes. Que esvanece entre o consciente racional dos meros vegetativos mortais.

10 comentários:

Helcio Maia disse...

Pulsar, pulsar...sar, sar... ser, ser!!!
E o caminho é longo, Mariane, é feito, ao caminhar, mas é certo que você está em movimento.
Abraço.

Mariane disse...

... e este caminho que não tem idade me movimenta, por certo Helcio Maia.
Gostei Pulsa... sar...ser. Pulso para ser!
Abraços

Francine Galiano disse...

Vou fazer um linkpro seu blog! Espero q goste!!!^^ Vai ser bem coloridinho ^^ hihi
Acho q irás gostar deste site:

clica na cor q quiser saber o significado (eskece esse treco de ser cor do zodíaco,nada a ver,é científicamente comprovado!)

http://www.euroresidentes.com/portugues/cores-do-zodiaco/significado-vermelha.htm

Mariane disse...

Fran, fico feliz em te ver por aqui novamente, senti tua falta!

IT disse...

M- ariane.
A- s cores que permeiam seus escritos
R- esidem e contrastam paz e serenidade
I- gualmente como certamente sei que tu és!
N- ada compara ao coração que sente pulsa
E- ncontrou o que já é, e sentiu, ser então.

PS:Espero que goste dos meus rabiscos...
Estou um pouco triste! mas não deixo a tristeza aqui.Deixo sim, um som suave de um coração sonhador e colorido.O que desejo é, manter felicidade e levar amor aos corações.

Mariane disse...

Que lindo Irlene!
Meu nome assim, fico lisonjeada.
Que bom ter as tuas linhas a completar esta minha casa.
A tristeza e a alegria não são permanentes, elas oscilam, fazendo-nos como malabaristas da e na vida! Logo passa, vai ver só.
Um som bem aninhado no colorido do teu coração.
Beijos

IT disse...

A- de amarelo,de amor,de amizade,de amiga.
peço desculpas por ter ficado com sua letra "A"
Devolvo-te! sem ela vc seria apenas "MARINE" e não teria sua querida "ANE". sorrio

Viu o que um estado apático faz!?
Desculpas mesmo! poxa vida! rs

Mariane disse...

Sem pressa, o A chega ao seu local.
E imponente, pois como A de Ane, soube muito bem chamar atenção para a posição que ocupa: Ane com amarelo ouro, amor, amizade das grandes Amigas Anes (TriAnes)...
Desculpas aceitas, sem duvida, com tanto carinho! Beijos aquarelados

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

teu texto me traz um monte de cores e desejos

Mariane disse...

Seja bem vindo Non je ne regrette rien: Ediney Santana, pinte as cores e usufrua teus desejos!
Volte quando a tinta precisar ser reposta!